Você pode perder o amor da sua vida…

 In Chai Carioni, Coaching

Estávamos em Orlando, hospedados em uma super casa com 15 suítes para participar intensamente do nosso último encontro oficial da mentoria Master Mind Eagles até semana passada, se você não viajou comigo, ainda dá tempo de ir no meu Instagram e dar uma olhada nos destaques dos stories: foi muito top.

 

Para quem não sabe entrei nesta mentoria com uma condição: meu sócio precisaria estar comigo! Essa condição era minha, de convencê-lo a fazer parte desta jornada saindo dos bastidores, além de mexer com um marido tímido, que até então não era meu sócio, eu teria ainda um valor extra de R$10.000,00 para pagar caso levasse realmente um sócio. O que me fez defender essa tese de que Augusto deveria estar comigo? Comunicação.

Isso mesmo, eu precisava encurtar caminhos. Eu sei que uma mentoria muda a vida da gente e imaginei eu voltando cheia de mudanças para implementar a cada encontro, mas antes precisando “vender” cada nova ideia. Desta forma, estrategicamente, eu sabia que ele estando comigo sairia muito mais “barato”. E foi mais do que isso, eu “criei um  monstrinho”, porque ele volta de cada encontro cheio de energia e ação direcionada, isso foi o ano todo e a empresa? Mudou de patamar. Fato!

 

Agora, voltando a nossa viagem para Orlando, eu aproveitei um momento que estávamos na piscina da super casa para “entrevistar” meu marido. Foi muito legal, esse vídeo está disponível no canal @mulherdeimpacto_ exclusivamente para minha Tribo de mulheres Rubi e Safira. ( Se não entrou na tribo ainda clica aqui, porque só por esse vídeo já vale o investimento) kkk

 

Tudo pode ser mais simples em uma relação desde que você aprenda a se comunicar com o seu par, que pode ser sócio ou marido. No meu caso, os dois!

 

Estudos dizem que 55% do impacto do que comunicamos é não verbal, ou seja, mais da metade do que transmitimos para outro terráqueo são pelos nossos gestos, atitudes, olhares, imagem (aquele pijama velho se arrastando dentro de casa fala mais do que muitas palavras).

 

E não para por aí, porque 38% está no impacto do nosso tom de voz (que vai do silêncio ao grito) e só 7% do impacto da nossa comunicação é verbal. A palavra propriamente dita.

 

No amor não seria diferente.

 

Então será que fica claro que um bom “eu te amo” pode ser “dito” de diferentes formas?

 

A dica é o livro “As 5 Linguagens do Amor”  de Gary Chapman:

 

A questão é que a minha linguagem de amor geralmente é diferente da linguagem de amor do meu marido, não só por que os opostos se atraem, mas por que os opostos se complementam, porém se você não souber se comunicar direito qualquer pequena poeira pode virar um grande furacão e é aí que os conflitos surgem.

 

Escute, aprenda e principalmente entenda a linguagem do outro, porque amor é construção juntos, é cumplicidade, é sociedade, é meta de longo prazo!

 

1ª linguagem: Palavras de Afirmação

 

Patrocínio positivo quando você escuta esse tipo de reclamação mais comum:

 

“Eu nunca faço nada direito”

“Você nunca diz que me ama”.

 

Antecipe-se agindo assim:

 

“ Você fica muito bem nessa roupa”

“ Quero que saiba o quanto é importante pra mim”

“ Obrigada por ter resolvido o problema por nós”

 

2ª  Linguagem do amor: Qualidade de Tempo

 

Reclamação  mais comum:

“Nunca passamos tempo juntos?”

 

Melhore com essas dicas:

Prestar atenção – desliga o celular.

Fazer uma caminhada só os dois

Olhar enquanto conversam

Enquanto um cozinha o outro está junto

 

3ª  Linguagem do amor: Receber Presentes

 

Reclamação mais comum:

 

“Você nunca me dá presente de aniversário”

“Eu merecia flores”

 

Tangibilizar a memória. Escrever um cartão, comprar um doce preferido. Dar presentes especiais.

 

4ª Linguagem do amor: Formas de Servir

 

Reclamação mais comum:

“Você não me ajuda em nada, se me amasse me ajudava.”

 

 

Lembre-se que neste caso:

Gesto vale mais do mil de palavras

Tempo esforço dedicação

 

 

5ª linguagem do amor:  Toque Físico

 

Reclamação mais comum:

 

“Você nunca faz um carinho, eu sempre preciso tomar a iniciativa”

 

 

Comece agora…

 

Segurar na mão

Um abraço apertado, um beijo e carinho com vontade.

 

No casamento o toque físico é uma das linguagens fundamentais.

 

Não gosto de sair de casa sem receber um abraço e um beijo.

 

Escute e entendam a linguagem do outro, porque o amor é construção juntos, é cumplicidade, é sociedade, é meta de longo prazo!

 

E você, qual a sua linguagem do amor? Está precisando melhorar sua comunicação?

 

Pare de reclamar e comece a agir. Comece por você.

 

Beijos

 

Chai

Recommended Posts

Leave a Comment

Entre em contato!

Tem dúvidas ou quer conversar sobre nossos produtos? Envie-nos um email, entraremos em contato em breve. Obrigado!

0

Start typing and press Enter to search